segunda-feira, 19 de setembro de 2005

Sons Indígenas (Fonte)
Etenhiritipá - Cantos da tradição Xavante
O povo Xavante, como ficou conhecido pelos brancos, ou Auwe, como se autodenominam, vive há muito e muito tempo na região centro-oeste do Brasil, nos vastos e abertos campos do Cerrado. São parte desse mundo, desde o tempo da criação, aprendendo com seus ancestrais a arte de viver nesse lugar.Tudo o que precisam para a vida está ali: a caça abundante, variedades de frutos e raízes, peixes, as folhas de palmeira para construir as casas e cestos, as árvores que dão bons arcos, flechas e bordunas, as plumas e cores das tintas naturais para a beleza do corpo e do espírito. E do sonho vem o poder, o ensinamento para seguir no caminho da tradição, a protenção dos ancestrais para a vida cotidiana, a beleza dos cantos cerimoniais que renovam o ato da criação.Por milhares de anos viveram ali, no Cerrado, percorrendo extensões enormes em suas expedições de caça, conhecendo cada pequeno pedaço de seu território, ao pé da Serra do Roncador. Para esse povo o "Brasil" é uma novidade recente. Foi na década de 40, às vésperas do século XXI, depois de um tempo difícil de muitas guerras e mortes que os Xavante decidiram "pacificar os brancos" e estabelecer contato com os "warazu".Assim, o grande chefe Ahöpowe (Apoena), às margens do rio que ficou conhecido como Rio das Mortes, na aldeia mãe do povo Xavante, abriu um novo tempo para sua gente que vive agora em dezenas de outras aldeias espalhadas pelo estado do Mato Grosso. Hoje, os Etnhiritipá - "o povo Auwe da Serra do Roncador", netos e bisnetos de Ahöpowe, seguem vivendo no mesmo lugar, caçando, fazendo suas casas de palha de buriti, ensinando aos filhos as histórias antigas e buscando um jeito novo de se relacionar com os que chegaram. Este disco faz parte desse novo tempo e de um jeito novo de manter o contato com os "warazu", os que não são Auwe. Traz os cantos que surgem nos sonhos dos homens adultos, entregues pelo espírito dos antepassados, e que são depois apresentados pelos "sonhadores" a toda a aldeia que os incorpora às cerimônias.

Clique nos links abaixo para ouvir alguns dos cânticos do CD Etenhiritipá:
(ou com o botão direito do mouse Salvar Destino Como, para salvar os arquivos)

Dú nhõre .1 Darö wihã .2 Waté Aba nhõre/Daprába .3/4 Aweu danhõre .5 Dapara'rá .6 Danhi marataptó .7 Wai'á .8 Wanãrïdöbê .9 Marã wawa danhõre .10 Datsi'waiõ .11 Pópara nhõre .12 Dahirata nhõre .13 Dahipópo .14 Dadza rõno .15 Datsi wapsi .16 Wai'á rõwáronãhã .17 Uiwede nhõre .18 Saúri nhõre .19 Bötösi renã danhõre .20 Daparawe .21 Mãrãwi danhõre .22 Marãre danhõre .23 Röwaho daprába .24 Warã daptó .25 Datsi uirï .26 Siubdatõ amã danhõre .27 Bötöud danhõre .28 Marãre daprába .29 Oi oi wá dzarõni .30 Howahou Dazarõnõ .31
(Para infomações sobre este CD, entrar em contato com: Departamento de Documentação - DEDOC FUNAI/Brasília-DFSEPS 702/902 Ed. Lex - 1º andar, telefone: (61) 313.3601).

8 comentários:

nanbiquara disse...

Gosto dos cantos indígenas, são tremendamente fortes, puxam na gente algo ancestral? Deve ser algo assim.
Beijos, :).

Palpi disse...

Vixe!!!!! :D

Angela Ursa disse...

Amigas nanbiquara e Palpiteira Cláudia, são muito emocionados esses cânticos indígenas, mexem muito com a gente.
A festa do Jôka já começou!!
Beijos!!

Primado disse...

Parece que hoje o dia é mesmo dia do aniversário do Jôka.

Fico satisfeito.

E absolutamente encantado com seu blog e sua proposta.

Também quero explorar mais tanta coisa bonita.

Saudações e um abraço,

Angela Ursa disse...

Olá, Guilherme! Seja bem-vindo à floresta e à festa de aniversário do Jôka, que vai rolar pela madrugada à dentro :)) Pode se servir e passear à vontade, viu? Abraços da Ursa

Anônimo disse...

onde compro esse cd? tenho muito interesse. Obrigado

Anônimo disse...

onde compro esse cd?
felipe_careli@hotmail.com

davi disse...

GOSTOO MUITO DE MUSICA INDIGENA,SÓ QUE NÃO CONSIGO ENCONTRAR CD DELES.PRINCIPALMENTE DAQUELES QUE FOAM NO PROGAMA DO JÕ SOARES.PODE AJUDAR?