sexta-feira, 21 de outubro de 2005

A coruja buraqueira (Fonte)
A coruja buraqueira possui este nome pois vive em buracos cavados no solo. Embora ela seja capaz de cavar sua própria cova, vive em buracos abandonados por tatus, cachorro de pradaria e tocas de outros animais. A sua sobrevivência, bem como a dos seus filhotes, depende da plena estabilidade do túnel que leva ao ninho, que não pode desbarrancar... É necessário que as paredes do túnel de areia estejam bem firmes, até o dia final da chocagem dos ovos e a saída das corujinhas. O ninho é construído sob o cordão arenoso, área onde também a coruja caça, enquanto vigia sua toca. O maior inimigo da coruja buraqueira é o homem. O danoso trânsito sobre a vegetação da praia é o principal fator da destruição da coruja buraqueira, juntamente com outras espécies da fauna da praia que compõem a cadeia alimentar. Ao passar sobre a "boca" dos ninhos, os veículos soterram o túnel, matando mãe e filhotes asfixiados, debaixo da camada de areia em que se encontram. Cuidado quando estiver na praia! De porte pequeno, a coruja buraqueira possui uma cabeça redonda, tem sobrancelhas brancas, olhos amarelos e pernas longas. Ao contrário da maioria das corujas, o macho é ligeiramente maior do que a fêmea, e esta é, normalmente, mais escura do o macho. É uma ave tímida e, por isso, vive em lugares sossegados. Durante o dia ela cochila no seu ninho ou toma sol nos galhos de árvores. Tem vôo suave e silencioso. Por alimentar-se também de insetos, é muito útil ao homem, beneficiando-o na agricultura. A coruja buraqueira come pequenos roedores (ratos), insetos e cobras. Ela anda sem destino enquanto caça e depois de pegar sua presa vai para um poleiro, como uma cerca, ou pousa no próprio solo. São aves principalmente crepusculares (ativo ao entardecer e amanhecer), mas, se preciso, caçam ao longo de 24 horas.

13 comentários:

Diacui disse...

Oi, Ursa!
Fez-me lembrar daquela música do Toquinho...

"Corujinha, corujinha,
Que peninha de você.
Fica toda encolhidinha
Sempre olhando não sei quê.
O seu canto de repente
Faz a gente estremecer.
Corujinha, pobrezinha,
Todo mundo que te vê
Diz assim, ah, coitadinha,
Que feinha que é você.

Quando a noite vem chegando
Chega o teu amanhecer.
E se o sol vem despontando
Vais voando te esconder.

Hoje em dia andas vaidosa,
Orgulhosa como o quê.
Toda noite tua carinha
Aparece na TV.

Corujinha, corujinha,
Que feinha que é você".

Aaaaaaaah, minha infâaaaaancia!
Vou ouvir o cd da "Arca de Noé" AGORA!!!! E chorar horrores, rsrsrs... Eu SEMPRE CHORO, acredita?!

Beijos!

Angela Ursa disse...

Diacui, é uma gracinha mesmo essa música da corujinha! Essas lembranças de infância mexem mesmo com o coração da gente ;)) Beijo da Ursa!

Palpiteira disse...

Corujas buraqueiras preguiçosas, né? Cavam os próprios, mas preferem os alheios. Sei. :D
Beijo. Boa sexta.

Taia disse...

Ursa, ficou bacana as fotos aí. Pena não ser algo bom o que te mandei. Mas não vai faltar oportunidade! Tenho um tio que coleciona coruja, mas não as verdadeiras, fique tranquila. Nem vou mostrae seu blog, ele vai querer roubá-las, rs. Beijos e bom final de semana!

Diana disse...

Bom dia....
Adoro corujas....
São atentas...observadoras...Bom fim de semana....
Bjs....

Saramar disse...

Angela Ursa
simplesmente adoro corujas. E tive a oportunidade de conehcer essa espécie em Brasília, acredita?
Um casal e filhotinhas que moram em entidade educacional de lá. Lindas, lindas.

Obrigada.

Beijos
P.S. vou lhe mandar uma foto sobre a seca do Amazonas, terrível.

Saramar disse...

Angela Ursa
simplesmente adoro corujas. E tive a oportunidade de conehcer essa espécie em Brasília, acredita?
Um casal e filhotinhas que moram em entidade educacional de lá. Lindas, lindas.

Obrigada.

Beijos
P.S. vou lhe mandar uma foto sobre a seca do Amazonas, terrível.

Lia Noronha disse...

Ursa: que gracinha essas corujas...e acham seus filhos lindos como nós.
Como sempre a sua Floresta nos dá um banho de Natureza!
Beijos urbanos pra você.
Desejo que a paz continue a reinar na Floresta neste fim de semana.

nanbiquara disse...

Lindas, graciosas mesmo, adorei.
Beijos, :).

Angela Ursa disse...

palpiteira, ela são espertas. Pra que fazer esforço cavando buracos, se podem morar nos que já existem? ;) Beijo!

Renata, se o seu tio quiser, ele pode copiar a foto das corujinhas, viu? Beijo!

Diana, sabia que quando visitei Curitiba tinha umas corujas buraqueiras num parque? Será que tiraram de lá? Pena que não me lembro o nome do parque. Beijos!

Saramar, eu também acho as corujas bonitinhas. Tem gente que tem medo delas porque são bichos misteriosos, noturnos. Mas eu não tenho medo. Agradeço a você desde já pela foto da seca na Amazônia. Quanto mais divulgar, melhor! Beijos!

Lia, pois é, não foi por acaso que surgiu a expressão "mãe-coruja". Beijos!

nanbiquara, essas corujinhas são muito engraçadinhas, morando em buracos. Beijos!

Janaina Staciarini disse...

Angela, eu sou louca com corujas. Acho-as lindas, com uns olhos imensos e cheios de mistérios... Beijos!!

Margaret Dal-Ri disse...

Ursa
Toda a semana, passo em frente a um terreno, aqui na Região dos Lagos (RJ) onde moro só para ver a coruja buraqueira.É um lugar sossegado e elas permanecem lá impávidas a me observar.Adoro vê-las.

Angela Ursa disse...

Janaína, as corujas têm um olhar doce. Beijos!

Margaret, então, você tem umas vizinhas buraqueiras! Que bom isso! Beijos!