quarta-feira, 16 de novembro de 2005


Alerta da Ursa
Idec e Procuradoria da República obrigam Ministério da Agricultura a proibir o carbadox (Fonte)
Após sete anos de questionamentos levantados pelo Idec, substância utilizada nas rações de suínos é proibida no Brasil por uma liminar O Idec e a Procuradoria da República no Estado de São Paulo conseguiram liminar em ação civil pública contra o Ministério da Agricultura, pedindo a proibição da produção, comercialização e utilização da substância química denominada carbadox, um antimicrobiano utilizado nas rações de suínos para ajudar na engorda dos animais e prevenir a disenteria.A decisão é da juíza federal Luciana Ortiz Tavares Costa Zanoni, da 11ª Vara Cível da Subseção Judiciária de São Paulo, e foi proferida em 03/11/2005 (aguarda-se sua publicação). A liminar havia sido negada anteriormente, mas agora foi concedida em virtude da apresentação de novas provas pelo Idec e MPF. Entre elas, consta recente decisão do Codex Alimentarius, órgão das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). As normas instituídas em seu âmbito são reconhecidas em todo o mundo e utilizadas como referência para os governos nacionais autorizarem ou proibirem substâncias que envolvam risco à saúde.Em reunião realizada em julho passado, acolheu sugestão da 60º Reunião do JECFA (Joint FAO/WHO Expert Committee on Food Additives – órgão de assessoria que analisa questões de toxicologia), de se retirar o LMR (limite máximo de resíduos) do carbadox, já que não seria possível estabelecer doses seguras de ingestão diária pelos seres humanos. Consta também documento em que o próprio Ministério da Agricultura (MAPA), diante da decisão do CODEX, reconheceu finalmente a periculosidade do carbadox e admite sua futura retirada do mercado. Essa decisão, no entanto, poderia ter sido tomada antes, a exemplo do Canadá e da União Européia. O MAPA vinha adiando a decisão por pesar mais aspectos econômicos que a segurança sanitária, levando o Idec e o MPF a recorrerem à Justiça.

4 comentários:

nanbiquara disse...

E nós ingerindo isso?
E os pobres porquinhos ingerindo isso também?
E levaram muito tempo çpara proibir...
Eu hein!
Beijos, :).

Angela Ursa disse...

nanbiquara, o pior disso tudo é que essa proibição levou 7 anos para ser aprovada. Nesse longo período, os porcos ingeriram diariamente nas rações e nós comemos carne de porco com esse produto tóxico. Um absurdo!! Revoltante mesmo! Beijos da Ursa

Margaret Dal-Ri disse...

Quer dizer que ha outro "apocalipse" a caminho e se chama carbadox.Bem que vc avisou dos suínos.

Angela Ursa disse...

Margaret, nem os porquinhos escaparam, depois da gripe aviária e da aftosa. Vou virar vegetariana e macrô. Beijos!