segunda-feira, 14 de novembro de 2005

A canoa contra a cachoeira Depoimento: Neste afluente do Rio Negro pude entender a técnica de pescaria da comunidade indígena local. Com um dos braços o indio mantém a canoa contra a corrente e com o outro ele joga a vara de pescar com um anzol improvisado. Ficam nesta região por dias. Quando conseguem pescado suficente para a comunidade eles voltam. Dormem na margem perto do viveiro e comem basicamente peixe e farinha de mandioca neste perído. 30 de Agosto de 2001.
(Foto tirada por Fred Schiffer - Fonte)

7 comentários:

Jôka P. disse...

Querida URSA !!!
Muito obrigado pelas palavras bacanas e lindas que deixou por ocasião do aniversário da minha mãe ! Você é uma ursa bacanérrima !!!
Ah..segredinho...
Hoje fui nota 10 na coluna do Gravatá... frase Nota 10...
Agora somos colegas colunáveis ...
Né não ?
Como diria a minha vizinha...
"Ai que loucura !"...
Réré !
Bjs,
se fã number one,
JÔKA P.
:D

g disse...

Ursinha
Agradeço seu carinho.
Adoro sua Floresta, me faz lembrar a cachoeira, as plantas e o cheirinho de mato do sitio que tive
em Itaipava. Que saudade!

Abraços
GigiP.

Angela Ursa disse...

Aniversariante GigiP., a Ursa ficou muito feliz com as suas palavras carinhosas! Que a floresta traga sempre a você muita paz! Feliz Aniversário!!
A Ursa preparou uma mesa especial para você e seus convidados aqui na oca! O Jôka daqui a pouco também vem. Beijos e flores da Ursa!

Jôka, você merece a nota 10 do Gravatá, meu querido amigo! Parabéns!! Beijos da Ursa

Lia Noronha disse...

Ursa: que linda imagem essa do Rio Negro...e que exemplo de vida nos dá os indígenas da região,nao e mesmo?

Beijos urbanos pra minha amiga florestal.

Margaret Dal-Ri disse...

Toda vez que aqui chego, aprendo mais um pouquinho sobre hábitos e costumes destes que aqui chegaram primeiro.
Parece incrível que num mundo tão desenvolvido ainda se encontre alguém que pesca contra a correnteza e com um anzol improvisado.

Saramar disse...

Olá, Angela Ursa.
Que beleza de foto!
Como a vida pode ser simples e completa, não?

Angela Ursa disse...

Amigas Lia, Margaret e Saramar a sabedoria indígena é grande! Beijos da Ursa