terça-feira, 1 de novembro de 2005

Feliz pra cachorro!
No livro “Cachorro que Late não Morde” (Editora Francis), recém-lançado no Brasil, os americanos Matt Weinstein e Luke Barber dão 67 lições para alegrar a vida inspiradas no estilo canino. Confira algumas
(texto: Maíra Termero - Fonte: Revista Criativa )


Demonstre abertamente o seu amor
Os cachorros não ligam se parecem bobos por seguir o dono pela casa o dia todo. Não é preciso passar a perseguir as pessoas que se ama, mas é saudável deixar claro o quanto elas são queridas. Por exemplo, corra para cumprimentar quem chega à sua casa e fique ao lado do amigo que está sofrendo.
Não tenha vergonha de dizer "oi"
Mesmo quem não dá bola para cachorros já deve ter recebido uma cheirada pelas ruas. Os cães quase sempre estão disponíveis para fazer novas amizades. Aliás, passear com seu bichinho de estimação é uma porta aberta para conhecer gente diferente. Aproveite a brecha para deixar a vergonha de lado e finalmente cumprimentar aquele vizinho em quem está de olho há tempos.
Alegre-se com os pequenos prazeres
Nenhum cão resiste a um simples carinho na barriga. Não só curtem o momento como se fosse único, como já se viram esperando o afago. Inspire-se e aproveite cada minuto de seu dia que lhe dá prazer. No café da manhã, sinta o gosto dos alimentos em vez de pensar nos compromissos do dia.
Viaje com pouca bagagem
Não se trata apenas de fazer uma mala menor para viajar. A dica é carregar menos peso pela vida. Há cães que se apegam a certos brinquedos ou a um cobertor. Mas eles não se prendem a nada e, quando se cansam, simplesmente deixam tudo para trás. Diminua a bagagem da sua vida: modere o peso das responsabilidades, não se torture com tristezas do passado e sinta-se mais livre.
Não morda quando um rosnado resolve
É uma variação do "não faça tempestade em copo d'água". Se algo está difícil, não reaja exageradamente. Não transforme em guerra uma discordância com um vendedor, releve pequenas barbeiragens alheias no trânsito e não faça do seu dia (e do outro) um inferno. Reconhecer quando um resmungo basta evita stress.
Sintonize-se com o seu corpo
Dificilmente você verá um cão mais velho tentar competir em uma corrida com um filhote - o mais comum é ele se contentar com metade da corrida e esperar sentado a volta do pequeno. Os cachorros são atentos ao que o próprio corpo pede e aceitam com naturalidade limitações que a vida impõe. Aprenda a se sentir confortável com o corpo que tem e a respeitar suas necessidades.

13 comentários:

Diana disse...

Bom dia.....

Eitaa.....deve ser bom demais....
Eu qeu já gosto muito deles....acho que adoraria....
Rssss...
Bjs....

Ana Maria disse...

Angela, os bichos têm uma sabedoria que nós humanos, às vezes, desconhecemos ou esquecemos, sei lá. Quando eu tinha dois cachorrinhos ficava só observando como eles sabiam aproveitar o que a vida tem de melhor.

Angela Ursa disse...

Amigas Diana e Ana, os bichos nos ensinam muitas coisas e, principalmente, nos dão afeto. Beijos!

nanbiquara disse...

Cães são um encanto, possuem realmente essa sabedoria.
Beijos, :).

Lia Noronha disse...

Ursa: essas lições caninas serão muito úteis para o bicho-homem...que anda a cada dia menos educado!
Boa noite e beijos carinhosos nesta véspera de feriado.

Jôka P. disse...

URSA !!!
Eu tava achando que me apaixonar não me fazia assim mais tanta falta...
Mas aí eu sonho que estou apaixonado, sabia ?!
Sonho MESMO, dormindo.
Não é no sentido figurado, não...
Então acordo e fico repetindo :

Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.
Amar alguém não me faz falta.

Assim mesmo.
Mil vezes.

Como um castigo.
:)
Bjs,
JÔKA P.

Jôka P. disse...

Hoje eu voltei lá, você sabe aonde.
Nunca mais tinha ido e jurei nunca mais voltar.
Tirei o link, tirei todos os caminhos de volta, mas voltei.
Queria saber o que aconteceu, só isso.
Nada.
Virou uma página branca, só um título e mais nada embaixo.

Tudo branco e vazio.

Como eu.

...

Daia disse...

Cada dia mais acho que o homem está se tornando o mais irracional dos seres vivos. Estou sendo muito pessimista?

Angela Ursa disse...

Querido Jôka, achei melhor responder seus comentários por e-mail. Dê uma olhada na sua caixa de correio. Espero que o seu filtro eletrônico não esteja mais jogando fora meus e-mails (risos). Beijos e paz no seu coração!

Daia, acho que, atualmente, muitos homens perderam valores importantes, como o respeito ao próximo, solidariedade, cuidado pelo meio ambiente, etc. E uma das pragas modernas é a corrupção. Beijos da Ursa

BethS disse...

Oh, querida, que lindo isso que você escreveu!
Eu tenho cachorros e gatos aqui em casa e posso testemunhar que é tudo verdade.
Bejinho pra voce!

Angela Ursa disse...

Oi, amiga Beth! Agradeço o seu carinho :)) Então, você tem vários bichinhos em casa. Que bom!! Beijos!

Margaret Dal-Ri disse...

Procuro seguir quase a risca todas estas regras.
Fico com peninha de ver um de meus cães seguindo-me o dia todo e aqui em nossa casa são parte da familia.
Prá ser um pouco mais louca, falo também com as plantas, agradecendo as flores e me desculpando quando preciso arrancar alguma.É um exagero?Melhor do que ter de procurar o psiquiatra.

Angela Ursa disse...

Margaret, já fizeram muitas reportagens e artigos falando que as plantas entendem o que a gente fala. Eu gosto de imaginar que sim. :)) Beijos