domingo, 26 de fevereiro de 2006

Nem tudo é carnaval

Injustiças nas Alegrias (Fonte: site Índios On line)
Sou Aruanã, membro da comunidade indígena Pataxó Hãhãhãe. Neste momento de luta estou muito triste, porque, no dia 17/03/06/, vamos ser retirados da nossa terra, com 300 policia de choque da cidade de Itabuna e policia militar junto com pistoleiros da cidade de Itaju do colônia, que vem com objetivo de nos massacrar batendo em criança, idoso, mulheres. Aqui estamos com muito medo, é nessas famílias que pensamos o que fazer com elas,pois a retirada começa em Nailton Muniz (cacique), terminando em Akanawan (cacique).Ficamos aqui refletindo, até hoje estamos sofrendo pela uma terra que é nossa, e a justiça nos alega dizendo: que a terra que estamos ocupando não é terra indígena, estamos tanto sofrendo que nos sentimos sozinho. Mas apesar desse todo sofrimento, somos considerado guerreiros porque Tupã nos ajuda. Estamos pedindo ajuda as autoridades; que nos ajude nesta causa, queremos uma decisão justa e comprovada.Alem disso, somos índios que não têm justiça, não temos paz,sofremos com os preconceitos, somos excluído de algumas sociedade. Somos os primeiros habitante do Brasil, mas a justiça não dão importância alguma, no nosso ponto de vista estão querendo nos destruir. Mas, nós existimos, somos unidos pela vida contra a violência e impunidade. Na Quarta-feira, no dia 16/02/06/nós se deslocamos da aldeia caramuru, junto com o a comunidade, a destino a região das Alegrias, quando a caminho encontramos com o coordenador da Policia Federal ( Vianey) que nos trouxe uma mau noticia, dizendo para nós sair da terra, pois no mês de Março será o resultado final para a nossa retirada. Alem disso os policiais falaram: Ah!. A estrada já está sendo feita na mata para vocês correrem! E ai, já vão saírem da terra! Nós dizemos que não vamos sair, só vamos sai com a negociação da justiça, mas eles nos falam que vamos vê o resultado no mês que vem.Depois o coordenador foi até na fazenda de esta na posse de Paulo Peixinho, onde está sendo retomado por Nailton ao chegar pede a Nailton para se retirar da terra o mais rápido possível, mas Nailton se recusou a sair, dizendo: da nossa terra eu não saio! O coordenador falava com gritos, você está mim tratando com violência-Não estou com violência, mas você vem aqui para massacra eu, e meu povo, pois tenho que mim defender da suas grosseria. Olha! Nós somo humanos igualmente a você, nesta causa queremos paz!Além disso tivemos outra noticia ruim, o juiz de Ilhéus está dando eliminar favorável aos fazendeiros, mais uma vez da região das alegrias e construindo o interdito proibitório passando um documento pata o STF (Supremo Tribunal Federal). O Nelson Jobim afirma que a nossa terra não é demarcada, e diz que o índio só pode retomar terra só com a ordem da justiça, também diz que a nossa terra não é indígena, e nos fala, para nossa terra ser julgada é precisamos de sete ministro a favor nosso.Estamos lutando para nós ganhar a nossa terras, temos consciência que ela é nossa, nós não estamos roubando nada de ninguém, estamos resgatando o que foi tomado de nós, para nos manter o sustento da nossa nação. Queremos viver, queremos comer, viver sempre em paz, em harmonia, ecultivando a Mãe Terra. Este texto partiu de Yonana Pataxó a partir da conversa com o membro da comunidade; Aruanã Pataxó

8 comentários:

Palpiteira disse...

Ursa, muito boa sua iniciativa, mas nem consegui ler até o fim. N]Não tolero ver tanto abuso. Triste pensar que aqueles com os quais contamos para nos defender sejam quem nos ataque.
Beijo.

Jôka P. disse...

Isto Aqui O Que É?
Ary Barroso (1951)

Isto aqui ô ô
É um pouquinho de Brasil, iá iá ...
Deste Brasil que canta e é feliz !
Feliz, feliz !
É também um pouco de uma raça
que não tem medo de fumaça ai, ai ...
E não se entrega não !

Olha o jeito nas cadeiras que ela sabe dar !
Olha o tombo nos quadris que ele sabe dar !
Olha o passo de batuque que ela sabe dar !
Morena boa que me faz chorar
Põe a sandália de prata
E vem pro samba sambar.

:D

Jôka P. disse...

Acordei e já estou com o bloco a avenida, Ursinha !
bjs!
ÔSKINDÔ LÊ LÊ !!!

:D

Jôka P. disse...

A Dona Ursa sempre divulga as injustiças e defende a justiça.
A Super Ursa !!!

Angela Ursa disse...

Amiga palpiteira, é muito triste tudo isso. E o pior é que só me resta divulgar, denunciar. Não posso fazer mais nada, a não ser torcer para que ainda possa haver justiça para os Pataxó. Beijos da Ursa :))

Angela Ursa disse...

Jôka, obrigada pela música do Ari Barroso! O nosso povo é forte sim, apesar de tão sofrido e injustiçado.
Então, você já acordou e está cheio de energia para mais um dia de carnaval! ;)) Beijos!

Matilda Penna disse...

Um dia haverá sim justiça para os Pataxós, Angela.
E enquanto mais pessoas denunciarem mais chances disso acontecer logo, certo?
Denunciar é um grande passo e você faz isso.
Beijos e bom carnaval, :).

Angela Ursa disse...

Amiga nanbiquara, tomara que haja logo justiça. Beijos da Ursa :))