quinta-feira, 12 de outubro de 2006

Um dos outdoors da Aracruz (imagem enviada pela Lista de Literatura Indígena)

Nova denúncia contra discriminação aos índios capixabas no MPE
Flávia Bernardes - (Fonte: site Século Diário)

Mais uma denúncia será protocolada até esta quarta-feira (26) pelo Centro de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos (CPDDH) de Aracruz, no Ministério Público Estadual (MPE) do município, contra ações de racismo aos Tupinikim e Guarani e a entidades de apoio ao movimento que luta pelos 11.009 hectares de terras indígenas em poder da Aracruz Celulose no norte do Estado.
Desta vez, o processo é contra o Tribuna do Norte, que em sua edição de setembro, publicou uma matéria com afirmações de cunho racista. Segundo o Centro de Promoção e Defesa, o jornal é de responsabilidade de Dino Simas e trata os índios como aqueles que se dizem índios ou meia dúzia de indivíduos que apoiados por ONGs se dizem índios, entre outras afirmações.
"É mais uma vez uma prova do racismo. Eles estão desmoralizando os índios e as entidades, dizendo que estas recebem verba do governo Lula e não são sérias", disse a coordenadora do CPDDH, Gilcinéa Ferreira Soares.
Na semana passada, o CPDDH e o Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH-ES) protocolaram outra denúncia contra a prática de racismo aos índios na região. Esta denúncia foi feita ao procurador de Justiça Paulo Panaro Figueira, denunciando as ações promovidas pelo Sindicato dos Trabalhadores da Aracruz Celulose (Sintiema) e seu presidente, Davi Gomes, que também é vereador.
O processo cobra que a Promotoria de Justiça de Aracruz investigue a cartilha produzida pela Aracruz Celulose. O CPDDH classificou o material como um atentado à dignidade e à história de um povo, cuja raça deve merecer respeito. Na cartilha, a cultura e a história dos índios Tupinikim e Guarani no Estado são desqualificadas. Há ainda insinuações de que os índios são falsos.
Também foram denunciados outdoors distribuídos em boa parte do município, e no trevo da rodovia Ibiraçu/Aracruz, com os seguintes dizeres: "A Aracruz trouxe o progresso. A Funai, os índios". Próximo à loja Honda, na avenida Venâncio Flores, podem ser vistos os dizeres: "Basta de índios ameaçando os trabalhadores". Os outdoors são assinados por mais de 30 empresas, inclusive sindicatos.
As entidades lembram que o movimento liderado pela Aracruz Celulose e o Sintiema se intensificou após o parecer favorável aos índios capixabas assinado pelo presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Mércio Pereira Gomes, mantendo o entendimento de que as terras, objeto de disputa judicial entre os índios e a Aracruz Celulose, são de fato, indígenas.
Segundo O CPDDH e o CEDH-ES, as denúncias além de buscar uma coibição destes atos, pretende ainda evitar que os ânimos se acirrem ainda mais e provoque tragédias das quais todos lamentarão, uma vez que os índios estão sendo reiteradamente retaliados e discriminados publicamente pela Aracruz Celulose e sindicatos da categoria, especialmente o Sintiema.

10 comentários:

Daniela Mann disse...

*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`* Beijinhos

Angela Ursa disse...

Daniela, bom final de semana para você. Beijos florestais da Ursa! :))

Milady disse...

Ursa,tem um tempão que eu já devia ter linkado vc!!!!

Mas não liga não... é coisa de loira... hehehe... Agora lembro sempre de vir aqui!!!!

beijão

marconi leal disse...

Que absurdo, o outdoor! Custa a crer que tamanho preconceito e tanta ignorância sejam exibidos assim, impunemente!

Angela Ursa disse...

Milady, volte sempre! Obrigada pela visita! Beijos da Ursa :))

Marconi, realmente, é difícil acreditar que uma empresa chegue a esse ponto de colocar outdoors racistas para se isentar cada vez mais do fato de ter se apropriado de terras indígenas. Beijo da Ursa

Janaina Staciarini disse...

Nossa, eu to pasma... não tinha noção que isto estava acontecendo, Angela... Uma pena. Uma vergonha para uma empresa tão grande e tão "sedizente" preocupada com a preservação ambiental.

Minha vó está bem melhor. Obrigada por perguntar sempre. Adoro tu!

Janaina Staciarini disse...

Nossa, eu to pasma... não tinha noção que isto estava acontecendo, Angela... Uma pena. Uma vergonha para uma empresa tão grande e tão "sedizente" preocupada com a preservação ambiental.

Minha vó está bem melhor. Obrigada por perguntar sempre. Adoro tu!

Janaina Staciarini disse...

Nossa, eu to pasma... não tinha noção que isto estava acontecendo, Angela... Uma pena. Uma vergonha para uma empresa tão grande e tão "sedizente" preocupada com a preservação ambiental.

Minha vó está bem melhor. Obrigada por perguntar sempre. Adoro tu!

Angela Ursa disse...

Janaína, que bom saber que sua vó está bem. Beijos e carinho da Ursa! :))

Jôka P. disse...

ÊITAAAAAA !!!!