sexta-feira, 2 de março de 2007

Mucunã

Sementes Pankararu (Fonte: Índios On line)
(Para ver mais fotos desta matéria, acesse o link acima)

Temos muitas sementes como a mucunã, imburana de cheiro, licuri, meirú, angico, jatobá e etc.
A mucunã, para nós pankararu, tem um certo valor, pois a usamos para cura de feridas em animais, para nos protegemos de invejas e é usada também como simpatias contra câimbras nas penas e outros lugares do corpo, e em torno de 100 anos atrás foi utilizada com fonte de alimento, de acordo com alguns preparos tradicionais, pois a mesma é venenosa.
A imburana de cheiro, usamos ela, para fumar e fazer limpezas espirituais em nossos rituais sagrados, e usamos também em nossa medicina para cura de algumas doenças como: sinusite, gripe, dor de barriga e outra mais.
O licurizeiro no meu ponto de vista para o pankararu, tem maior valor, pois é de seu fruto (licuri) que vem a matéria prima para fazer o beiju, e de seu caule se tira o bró, que fonte de alimentação, óleo para temperar nossas comidas e usar no cabelo. É também do licurizeiro que tiramos a matéria prima para nossos artesanatos como: vassoura, bolsas, chapeis, tapetes, arupembas (espécie de peneira), esteiras e até mesmo a roupa dos nossos encantados leva um pouco da matéria prima. E quando ele esta novinho cheio de água, essa água serve com um colírio para prevenir e ameniza a catarata.
O meirú é muito utilizado para fazermos artesanatos e por nos nossos maracás que são peças sagradas para nosso povo e acho que para todos os povos indígenas. O angico usa a semente e a casca para fazer veneno (ou seja, defensivo contra pragas) como se us a casaca como corantes naturais no tigimento de couro e fibras. O jatobá é usado como matéria prima para nossos artesanatos e sua resina para fumar e fazer limpezas espirituais em rituais sagrados.
O Cansanção: É uma planta muito importante em nossa tradição, ela é utilizada para retirar ou afastar o mau. Sua raiz é utilizada em beberagens para gripe e suas folha como anti-toxicante.
O Pião brabo: Esta planta é utilizada para cicatrização e seu leite combate picadas de cobras. Sua semente afasta mal olhado.
A Quixabeira: Esta árvore é forte e resistente e tem longa vida, quem a planta em seu terreiro também tem herda essas propriedades.
Suas propriedades medicinais: são antiinflamatórios e ajuda a controlar a pressão arterial.
O velande: alem de ser ultilizado como ante-intócxocante é ultilizado nas praticas de cura pelas curandeiras, tanto as folhas quanto seu seiva, é tambem cicatrizante de ferimentos.
Temos sementes muito importantes em nossa tribo com diversos valores para nós pankararu, fazemos doação de um semente muito importante para nosso povo,
não só da semente, mais de um pouco do conhecimento e valores simbólicos e sagrados do povo pankararu.

(Noberto (cõanpank)
coan@indiosonline.org.br
Sandra Monteiro (sandrapank)
Sandra_monteiropank@yahoo.com.br )

6 comentários:

Maria Clarinda disse...

Olá, obrigada pela partilha de conhecimentos e, assim vou aumentando o meu saber...devoro e tento fixar tdo o que de belo ainda existe no n/povo indígena.
As fotos, a música belíssima.
Jhs

Angela Ursa disse...

Maria Clarinda, fico feliz de saber que você gosta dos tópicos da Floresta. Beijos da Ursa! :))

Saramar disse...

Ursa, concordo com a Maria Clarinda.
Tudo o que você publica aqui é muito interessante e importante para aumentar os conhecimentos sobre os primeiros habitantes do país.
Estudamos tanto sobre os europeus na escola e nada sobre os índios, a não ser a visão dos próprios europeus.
A riqueza desses conhecimentos é imensa, como a visão que nos dá aqui confirma.
Obrigada, querida.

beijos

Angela Ursa disse...

Saramar, é verdade, o que se aprende sobre a cultura indígena nas escolas é quase nada e sempre relacionado ao período do Descobrimento do Brasil. Beijos da Ursa :)

luma disse...

A ararinha-azul-de-lear se alimenta do coquinho da Licuri. Ele está ameaçado de extinção. Sua sobrevivência está ligada a existência do licuuri e este agora virou petisco.
Só pra constar!
Beijus

Angela Ursa disse...

Luma, agradeço a você pelas informações! :)) Eu não sabia que esse coquinho era alimento da ararinha-azul! Beijos da Ursa