sábado, 28 de julho de 2007


O dia em que os bichos da floresta sumiram
A Ursa despertou com os raios de sol batendo nos olhos. Deu um pulo assustada e viu que o sol já estava alto. "O que aconteceu? Por que os passarinhos não me acordaram hoje?" Levantou correndo e saiu da oca. O silêncio era grande na floresta, apesar do dia iluminado e do vento gelado. Não se ouvia nenhum canto de pássaro. Não tinha um besouro no ar ou borboleta. A Ursa arregalou os olhos e andou pela Floresta à procura dos animais. Nada... Não havia pegadas ou galhos partidos no caminho. Para onde foram as antas? E os macacos? As onças também não tinham passado por ali para caçar. A Ursa continuou caminhando floresta a dentro por horas seguidas, até sentir fome e sede. Logo, o dia ia terminar e a escuridão tomaria conta de tudo. Era melhor voltar enquanto havia claridade.
Quando fez a volta, ouviu um barulho diferente. Pareciam folhas secas. Ou seriam galhos estalando numa fogueira? Correu na direção do som e tum! Bateu a cabeça com força em alguma coisa. Mas não tinha nada ali!? Ou tinha e ela não podia ver?! O coração da Ursa bateu acelerado de medo. Sim, tinha uma parede invisível e, do outro lado, estava tudo escuro. De repente, luzes começaram a piscar no escuro. Duas delas se aproximaram. Eram os olhos de uma onça! Mas o que ela estava fazendo lá, atrás da parede.
A onça também parecia assustada. Então, a Ursa percebeu que as outras luzes também eram olhos dos outros animais desaparecidos. Logo em seguida, uma voz que parecia um trovão gritou: "Eles fugiram da floresta virtual por causa do frio! Saíram para fora da tela e se esconderam no fundo escuro do monitor para se esquentarem. Vai ser preciso editar o modelo para corrigir isso."
A Ursa deu um pulo assustada e, quando viu, estava deitada na oca. Os passarinhos cantavam lá fora.
Zonza, ela ficou pensando se aquilo tinha sido um sonho ou não...

15 comentários:

Joshua disse...

A caminho da Roça, Magnífica Índia Ursa, e por uns dias nada de navegações no bloguinfinito.

Bela imagem, o teu texto, entre o onírico e a realidade!

Bjs

joshua

Angela Ursa disse...

Joshua, essa história da Ursa foi parar na fronteira entre o virtual e o real mesmo. Beijos e bom passeio!

DE-PROPOSITO disse...

Um texto que me fez lembrar os livros de José de Alencar. Prosa que é poesia.
Fica bem.
E a felicidade juntinho de ti.
Manuel

ana de toledo disse...

Oi querida!Eu ia te trazer um pouquinho do calor carioca, mas aqui não nada diferente daí. faz muito frio no Rio...ai nosso planeta...
beijão

Saramar disse...

Quando vi a foto gelada, imaginei logo que os animaiszinhos haviam se refugiado em seu coração, procurando o calor.

beijos, calor, ótima semana.

Jôka P. disse...

Dona Ursa, têm uns índios lá em Copacabana... são seus amigos e estão esperando por você !
Espero que o frio glacial não afaste os animais de sua floresta virtualpor muito tempo.
Sugiro que a Dona Ursa use aquele traje típico em pura lã de carneiros amazonenses !

Kristal disse...

Vim ficar perto de você, que é sempre tão fofa e quentinha, Angela...

Angela Ursa disse...

de-proposito, lembrou José de Alencar?! Que bom!! Beijos da Ursa

Ana, as estações foram substituídas pelas frentes frias e quentes. Uma loucura mesmo! Beijos

Saramar, carinho da Ursa para você!

Jôka, a Ursa está com três casacos e ainda com muito frio!! BRRRR!! Já fui ver os meus amigos índios em Copa. Que maravilha! Beijos para você e para todos eles! Me aguardem por lá!! ;))

Kristal, a Ursa agradece o carinho e fez um chá florestal especial para você não sentir frio ;)) Beijos!!

Janaina de Almeida disse...

Salve Ursa, voltei depois de uma forte gripe que nem conseguia ligar o computaodr e sse firo tenebroso e sinistro...soube que em Sampa chegou afazer 3 graus brrrrr...
Um forte abraço e tudo de bom.

dctorxix disse...

O ateu e o leão



Um ateu passeia por uma floresta na África, admirando tudo o que aquele “acidente da evolução” havia criado: “Mas que árvores majestosas! Que poderosos rios! Que belos animais! E tudo isso aconteceu por acaso, sem nenhuma interferência de ninguém! Só mesmo as pessoas fracas e ignorantes, por medo de não conseguirem explicar suas próprias vidas e o universo, têm necessidade de atribuir a uma entidade superior toda

essa maravilha!”

Ouve um ruído nos arbustos atrás de si. Um leão prepara-se para atacá-lo. Tenta fugir, mas o animal o derruba. Sem mais nada a perder, ele grita:

— Meu Deus!

E um milagre acontece: o tempo pára, o ambiente é tomado por uma luz estranha e escuta-se uma voz:

— O que desejas? Negaste a minha existência durante todos esses anos, ensinaste a outros que Eu não existia e reduziste a Criação a um “acidente cósmico”.

Confuso, o homem exclama:

— Seria hipócrita de minha parte mudar de idéia só porque estou prestes a morrer. Durante toda a minha vida, ensinei que Tu não existias.

— Então, o que esperas que eu faça?

O ateu refletiu um pouco, sabendo que aquela discussão não poderia durar para sempre. Finalmente diz:

— Eu não posso mudar, mas o leão pode. Portanto, peço ao Senhor que transforme esse animal selvagem, assassino, em um animal cristão!

Na mesma hora, a luz desapareceu, os pássaros na floresta voltaram a cantar, o rio tornou a correr. O leão sai de cima do homem, faz uma pausa, abaixa a cabeça e diz, compenetrado:

— Senhor, quero agradecer Sua generosidade, por este alimento que agora vou comer...




texto publicado no jornal O Globo - 29/julho/2007

beijos querida

URSA

Rafael Velasquez disse...

Salve todos!
Gostei imensamente do post.

tenho que dizer uma coisa: foi aqui o 1° lugar em que vejo uma arara voar de costa. ;)

Lia Noronha & Silvio Spersivo disse...

Ursa; que linda forma de expressar o seu imenso amor pela natureza...mãe d e todos nós!!!Bjo grande diretamente do meu Cotidiano.

Flávia disse...

Uau! Que blog lindo e que história mais animal, atual, episcopal, virtual e tudo mais que rima com al. hehe.
Nossa, não conhecia seu blog e adorei. Estou aqui, direto da Amazônia, amando o que resta da natureza. Voltarei mais aqui.
Beijos

Angela Ursa disse...

Queridos amigos e amigas, esses dias a Ursa está meio atarefada e, por isso, só veio aqui para deixar um recado. Logo, volto com mais calma. Beijos floridos para todos! :))

Angela Ursa disse...

Janaína, levei um chazinho florestal para você lá em Vila Isabel ;)) Que bom que você já se recuperou. Beijos!

doctorxix, esse texto é ótimo!! Muito obrigada! Beijos da Ursa

Rafael, essa arara teve aulas de vôo numa academia para beija-flores ;)) Beijos da Ursa

Lia e Silvio, beijos e carinho da Ursa para vocês!

flávia, você mora na Amazônia? Que beleza! Seja sempre bem-vinda e obrigada pelos elogios à floresta virtual :)) Beijos!