sábado, 28 de junho de 2008

Cientistas afirmam que Pólo Norte pode derreter até setembro
(Fonte: Estadão)

Pesquisadores dizem que há 50% de chance do gelo marinho deixar de existir por conta do aquecimento global (Agências internacionais -
Reuters)
Padrões climáticos determinarão risco de derretimento, dizem cientistas

WASHINGTON - O gelo marinho do Pólo Norte pode derreter até setembro, de acordo com cientistas do Centro Nacional de Pesquisas da Neve e do Gelo em Boulder, Colorado. Segundo a CNN, existe 50% de chance de que o fino gelo do Ártico, que congelou no último outono, esteja completamente derretido na região até o verão no hemisfério norte, de acordo com o cientista Mark Serreze.
"Nós temos uma espécie de aposta informal correndo em nosso centro se "o Pólo Norte derreterá neste verão" e isso é possível, disse Serreze. Segundo o cientista, nas últimas décadas o gelo que cobre o mar Ártico se tornou cada vez mais fino enquanto as temperaturas globais se elevaram. Para Serreze, os padrões específicos do clima determinarão se a cobertura do Pólo Norte derreterão neste verão."Ano passado, tivemos a sorte de contar com um padrão perfeito do tempo para livrar a Passagem Noroeste", ligação entre o continente asiático e o americano, afirmou Serreze. "Neste verão, um padrão diferente pode preservar algum gelo por lá. Devemos esperar para ver o que acontece".O cientista afirma que a breve falta do gelo na parte superior do globo não trará nenhuma conseqüência imediata. "Do ponto de vista da ciência, o Pólo Norte é apenas mais um ponto no globo, mas isso tem o seu significado simbólico". Para Serreze, supõe-se que exista gelo no extremo norte do planeta e o fato de não ter qualquer gelo até o fim do verão pode ser uma grande mudança simbólica.Há alguns anos, cientistas previam verões sem gelo no mar do Ártico em 2080. Depois simulações de computador começaram a antecipar essa data, para um período entre 2030 e 2050. No verão de 2007, o gelo do mar do Ártico encolheu, atingindo seu nível mais baixo já registrado, passado de 7,8 milhões de quilômetros quadrados em 1980 para 4,2 milhões de quilômetros quadrados.

8 comentários:

instantes e momentos disse...

Dei mais uma passadinha aqui, virou mania. gosto daqui.
Maurizio

Angela Ursa disse...

Maurizio, fiquei muito feliz de saber que você visita sempre a Floresta. Obrigada pelo apoio! :)) Beijos da Ursa

BANDEIRAS disse...

Querida amiga,

Eu vou te contar, um dia o nosso
planetinha se vai mesmo, e olha
que nós nem ai.
bjavuz

Angela Ursa disse...

Bandeiras, isso tudo é muito triste mesmo. Mas mesmo assim, torço para que nosso planeta consiga resistir a tantos estragos feitos pelo homem. Um bicho que vai sofrer com o derretimento do gelo do Pólo Norte vai ser o urso polar. Beijos da Ursa

tertulías disse...

Querida, eu aqui, cada vez aprendendo mais... logo eu, filho de austríaco com uma amazonense, lendo a lenda do pirarucu... incrível!!!!!
olha, disseram-me quen o flme talvez chame-se " A grande feira". Eu poderia copiá-lo e enviar por correio. o seu dvd é code-free????
beijo
Ricardo

Fictícia disse...

Será ???

Angela Ursa disse...

Ricardo, então você é filho de amazonense com austríaco? Que interessante! :)) Muito obrigada pela gentileza da sua oferta! Mas aqui os DVDs têm região 4. Beijos floridos da Ursa :))

ficticia, eu também espero que não ocorra esse derretimento em setembro. Tomara que a natureza reaja e o tempo seja favorável. Beijos da Ursa

Matilda Penna disse...

Bom, vamos torcer para que não derreta, sem gelo por lá é mesmo estranho, fora, como você falou, os animais que sentirão e muito a mudança.
Beijos, :).