quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Tipiti


CULINÁRIA DE ORIGEM INDÍGENA
Farinha de mandioca
(Fonte das informações)

A farinha-de-pau, de manic ou manibot - hoje dita mandioca -, era feita ralando-se a raiz que cresce dentro da terra em três ou quatro meses, tornando-se tão grossa quanto a coxa de um homem e longa mais ou menos de 1 pé e meio.
Depois de arrancá-la, secavam-na ao fogo ou ralavam-na, ainda fresca, numa prancha de madeira cravejada de pedrinhas pontudas, reduzindo-a a uma farinha alva, empapada, que ia para um recipiente comprido, de palha trançada - tipiti -, para escorrer e secar. O que escorre é um veneno mortal, por culpa do ácido cianídrico, que o sol faz desaparecer em dois ou três dias, deixando a manipueira livre de perigo. O resultado é o tucupi, ingrediente essencial de um dos mais típicos pratos da cozinha brasileira, o pato ao tucupi - embora aqui não houvesse patos, na época da colonização.
____________________________________
A Ursa está fazendo bolinhos de mandioca e um chá especial para o Jôka :))

3 comentários:

janaina de almeida disse...

Deve ficar gosotoso e mais saudável,mesmo que demore um pouco.
Jôka merece cuidado VIP,beijos.

Aline Christall disse...

Concordo com Janaina, deve ficar muito bom mesmo...

Estou anciosa para o Avenida Copacabana voltar logo...

Gosto muito das informações do seu blog.

Angela Ursa disse...

Janaina, eu adoro tudo que é feito com mandioca :))
Ainda bem que o Jôka já está se recuperando! Beijos floridos para você :))

Aline, obrigada pelas suas palavras. Seja sempre bem-vinda à Floresta da Ursa :)) Beijos