sexta-feira, 26 de junho de 2009


POEMAS DE VERA LÚCIA DE OLIVEIRA
(Fonte 1 e 2 - Mais poesias da autora AQUI)

PEDAÇOS
Estou estilhaçada
silêncios saem da boca
mansos
estava desenhando
palavras
perdi o jeito de amanhecer

tenho tantos pedaços
que sou quase infinita

(Geografie d’Ombra. Veneza: Fonèma, 1989)
_________________________________

ANDORINHAS

Estou de bem com o mundo até
um tanque de guerra se cansa
da guerra até um pássaro pára
para
repousar

e depois o céu hoje é de um
azul que faz mal aos olhos
agudo que a gente fica ali
barriga pro ar
admirando as andorinhas
que volteiam
matutando no que pensam lá no alto
no que
sabem
se sabem que estou de bem com o mundo
que volteiam lá em cima também para mim

4 comentários:

Maria Clarinda disse...

Maravilha de poemas...obrigadfa pela partilha,Jhs mil

Angela Ursa disse...

Clarinda, dê uma olhada nos links para conhecer os outros poemas. Beijos floridos! :))

tertulías disse...

Que coisa mais linda... andorinhas... oh Ursa, muito obrigado!

Angela Ursa disse...

Ricardo, ela tem uns poemas muito bonitos sim. Beijos floridos da Ursa :))