terça-feira, 4 de agosto de 2009

Outros brinquedos identificados pelo projeto Jogos Indígenas do Brasil: da esquerda para a direita, bilboquê (índios Ticuna), peteca (índios Pareci) e dobradura (índios Canela).


Brincadeiras indígenas

Conheça alguns jogos e brincadeiras usados pelos índios brasileiros!
(Fonte das informações:
Ciência Hoje das crianças - por Cathia Abreu)

Em busca de autênticos jogos indígenas como esse, os pesquisadores do projeto brasileiro visitaram oito aldeias indígenas e catalogaram muitas brincadeiras. Entre elas, o quebra-cabeça, dos índios Canela, no Maranhão; o jogo de dado, dos Pareci, no Mato Grosso e o jogo da banana, dos Ticuna, no Amazonas.

O Poï Aru Nhagü, como é conhecido o jogo da banana entre os Ticuna, tem características que lembram a queimada. Diante de uma pilha de rodelas de banana, duas duplas se confrontam: uma tenta impedir que a outra derrube as rodelas da fruta Ao mesmo tempo, outros participantes, que estão ao redor e se dividem entre os que querem defender a pilha de bananas e os que querem derrubá-la, procuram atingir os adversários com uma bola feita com pedaços de pano, para eliminá-los.

Além de jogos como o da banana, a visita às aldeias revelou também brinquedos fabricados pelos próprios índios, como piões feitos de frutas e varas de bambu ou zunidores, que são uma espécie de disco feito com o fundo de uma cabaça (a casca muito dura de frutos); para brincar com o zunidor, basta girá-lo, o disco emite um som próprio. Também feitos pelos índios, os bilboquês são brinquedos formados de uma bola, com um furo no fundo, ligada por uma corda a um pequeno bastão de madeira. Para brincar, basta jogar a bola para o alto e tentar encaixá-la no bastão. Além disso, os pesquisadores encontraram também dobraduras feitas de folhas de uma planta chamada buriti que representam animais e petecas confeccionadas nas aldeias.

8 comentários:

Moisés Arruda disse...

Olá Angela.

Parabéns pelo blog e o trabalho de valorização da cultura indígena.

Obrigado pela visita ao meu "Amazonas in Sampa".

Forte abraço.

Angela Ursa disse...

Moisés, muito obrigada pela sua visita e pelo apoio ao meu blog :)) Abraços florestais da Ursa!

tertulías disse...

querida, tenho uma pergunta que nao tem nada a ver com esta postagem: será que ainda conseguiria comprar "Tibicuera" de Érico Veríssimo?????????

Lia Noronha disse...

Adoro chegar aqui na sua floresta...e beber da água pura da Natureza!!!
Bjins mil!!!

Marcos Dhotta disse...

Minha Caríssima Angela! Quão carinhoso foi seu recadinho no Catrevagens...Obrigado pela solidariedade, viu? E breve estarei postando muita coisa legal de novo. Abraços de quem te quer sempre por perto.

Angela Ursa disse...

Ricardo, enviei um e-mail para você sobre o livro. Beijos floridos! :))

Janaina disse...

Gente, é só vir aqui pra aprender coisa nova... incrível!
Angela linda, tem presente pra você no Alfarrábio.
Beijos!!

Angela Ursa disse...

Janaina, adorei o presente. Mas tive problemas no meu computador esses dias e estou voltando aos poucos, porque perdi muitas coisas e preciso reinstalar vários programas. Beijos da Ursa!