terça-feira, 30 de agosto de 2005


O projeto Infotaba é um laboratório de informática que atende a todos os índios da comunidade Fulni-Ô e se propõe a divulgar a cultura, tradição, língua e costume indígena através da Internet. O Fulni-Ô hoje é geração de 5 tribos, que não existem mais:
Tribo Foklassá, Tribo Folá, Tribo Brogadá, Tribo Carnijo, Tribo Tapuias. E hoje se chama Fulni-Ô, preservando o mesmo idioma, o Yaathê. (Informação obtida através do Boletim Grumin On Line)

5 comentários:

Palpiteira disse...

Acho muito triste essa cena. Mesmo. Índio tem que ficar na floresta, cuidando da natureza, se comunicando com os espíritos e mantendo a tradiçao toda. Não tem que se contaminar com a presença e muito menos hábitos do homem branco.
Beijo.

Jôka P. disse...

Eu já acho bunitim o curumin no computador...
Ciber-curumin...
Bjs,
JÔKA P.

nanbiquara disse...

Índio também merece todos os avanços da civilização, todas as coisas boas que ela traz consigo.
Pode-se conservar uma cultura mesmo utilizando o que de bom as outras oferecem.
Afinal, falamos outras línguas, comemos outros pratos, às vezes usamos pauzinhos até, mas sempre seremos brasileiros.
Ìndio deve sim estudar, tomar vacina, ter água encanada, usar computador, ter carros, votar, eleger representantes.
Viver no mato por opção é uma coisa, por só saber viver por lá é outra.
O que é errado é querer que eles sejam como brancos ou os ver só como algo a ser estudado.
Índio devia ser médico,advogado, industrial, ter blog e divulgar para todos seu universo.
Ter cultura é bom,ser aculturado, nunca.

Angela Ursa disse...

Amiga palpiteira, se a informática for usada para preservar e divulgar a cultura indígena, vale a pena. Porque os índios, constantemente, já têm sua cultura, sua vida, violentada pela interferência negativa dos homens brancos, que levam doenças, alcoolismo, violência, destruição da natureza... para as tribos. Beijos da Ursa

Jôka, gostei do "ciber-curumim" :))Beijos!

Angela Ursa disse...

nanbiquara, acho importante saber as diversas opiniões sobre este tema. Beijos da Ursa!