domingo, 23 de outubro de 2005

Cena do curta "Origem dos Nomes"
Cena de "Darini, Iniciação Espiritual Xavante"

29a Mostra BR de Cinema
- de 21/out e 03/nov, programou alguns filmes sobre povos indígenas. Mais informações nos links abaixo:

- Darini, Iniciação Espiritual Xavante (filmado pelo Xavante Caimi Waiassé)
Darini é o nome de um ritual de iniciação dos índios xavantes que só acontece de 15 em 15 anos. É no Darini que as crianças aprendem pela primeira vez a importância de sua cultura, por meio de músicas e danças repetidas diariamente durante um mês. Foram os próprios jovens xavantes que realizaram as filmagens, a pedido dos anciãos da aldeia onde moram, como forma de documentar a cultura para as futuras gerações.
-
500 almas (documentário sobre os índios Guató, de Mato Grosso do Sul)
A encenação do julgamento de um líder guató, assassinado durante a reocupação da Ilha Ínsua, no Pantanal matogrossense, cujos assassinos nunca foram punidos, é usada para apresentar a cultura deste povo indígena. Considerados extintos nos anos 1960, os guatós foram redescobertos pela missionária Ada Gambarotto, nos anos 1970. O documentário vai também até a Alemanha, pesquisar o acervo do etnólogo Max Schmidt, que fez os primeiros estudos da língua guató, depois retomados pela lingüista brasileira Adair Palácio.
-
Deus no Divã (curta-metragem falado em Guarani, com índios dessa etnia)
Deus criou a terra e também o homem. Depois o homem desrespeitou a Terra com sua rebeldia. Um filme falado em guarani que faz pensar e refletir sobre o futuro da humanidade.
-
Origem dos nomes (curta-metragem sobre cerimônia dos índios Xikrin, do Pará)
O mito dos Kaiapó-Xikrin, que explica a origem da cerimônia da nomeação, um dos rituais da tribo, é o tema do filme. Os Kaiapó-Xikrin, que ocupam uma vasta área do sudeste do Pará, entre os rios Xingu e Tocantins, usam a pintura corporal para se expressar. Além de uma grande beleza plástica, essa pintura faz parte de um sistema de linguagem visual. O ritual é utilizado para transmitir mensagens de grande importância para a organização social da tribo.

6 comentários:

Saramar disse...

Angela,

Gostaria de estar em SP para ver esses curtas. Aqui em Goiânia, tem várias mostras, mas nunca vi ums sobre o universo indígena.

Angela Ursa disse...

Saramar, essa mostra deve ser mesmo muito interessante. Pena que eu também não vou poder assistir. Beijo da Ursa

Lia Noronha disse...

Ursa: que interessante.Me manda os endereços pra baixarmos os aquivos desses filmes.
Bom Domingo e uma semana bem tranquila.
Beijinhos carinhos do meu Cotidiano.

nanbiquara disse...

Concordo, deve ser mesmo interessante, pena que eu também não vou ver, Angela, :(...

Jôka P. disse...

A URSA sabe que eu ADORO a pintura corporal indígena, né !!!
Essa maquiagem que não segue moda, é pura arte e criatividade !!
Os índios ficam parecendo uns quadros humanos ...
Lindas as fotos !
Bjs,
JÔKA P.
:)

Angela Ursa disse...

Lia, eu só tenho os endereços que estão nos links, retirados do site da Mostra. Infelizmente, não tenho os links para baixar os filmes. Beijos!

Amigo Jôka, eu imaginei que você fosse gostar dessa foto de pintura corporal ;)) Esses índios são verdadeiras obras-de-arte vivas mesmo! Beijos!