quinta-feira, 6 de outubro de 2005

Desenho Owa'u Ruri'õ

Site Warã - Associação Warã constituída pelo povo A'uwé-Xavante, no Mato Grosso
"O Xavante depende do cerrado e o cerrado depende do Xavante. Os animais dependem do cerrado e o cerrado depende dos animais. Os animais dependem do Xavante e o Xavante depende dos animais. Isso é o Ró. Ró significa tudo para os caçadores Xavante: o cerrado, os animais, os frutos, as flores, as ervas, o rio e tudo mais. Nós queremos preservar o Ró. Através do Ró garantiremos o futuro das novas gerações: a comida, os casamentos, os rituais e a força de ser Xavante. Se estiver tudo bem com Ró continuaremos a ser Xavantes. O caçador anda no Ró e aprende a amá-lo. As mulheres aprendem a amá-lo porque o casamento depende do Ró e porque também andam lá para pegar as frutas.
Antigamente o Ró era assim: havia a aldeia, envolta a roça, envolta as frutas, envolta a caça junto com os espíritos, envolta mais caça e mais caça sempre junto com os espíritos. Os espíritos ajudavam a descobrir os segredos que o Ró escondia: onde estava a força do caçador, onde estava a caça, onde tinha cobra e outros segredos. Os caçadores iam pegar a caça mais longe da aldeia, assim os animais fugiam em direção a aldeia. Depois os caçadores iam em outro lugar longe da aldeia. Assim os filhotes iam crescendo sempre e esqueciam a tragédia da caçada. Mais longe que isto só estavam o céu e a outra aldeia onde moram os mortos.
Mas hoje os rapazes não estão aprendendo a amar o Ró, nunca andaram, caçaram, nem sabem cuidar dele, querem plantar arroz e soja. Hoje as novas gerações querem comprar comida de fora, esqueceram que a comida vem do Ró, não da cidade. As mulheres Xavante continuam a amar o Ró, sabem que só se ele existir poderão se casar e casar seus filhos e filhas."
(Depoimento do ancião Top´tiro, curandeiro, de idade desconhecida e do cacique Thiago Tseretsu à Hipãridi Dzutsi´wa Top´tiro Acervo Warã)

11 comentários:

Lia Noronha disse...

Ursa: que lindo desenho...vou guardá-lo no meu arquivo especial!
Quero convidá-la para receber uma singela homenagem no meu Cotidiano!!!
Beijos bem carinhosos e bom fim de semana na Floresta!!!

Saramar disse...

Ursa, bom dia.
Na Globo News está passando agora (10:37) um programa com o poeta Manoel de Barros.

nanbiquara disse...

Bonito esse conceito, bonito e verdadeiro, nossa, como é verdadeiro.
A imagem é linda, muito viva, uma espécie de mandala natural, gostei muito.
Beijos e essa floresta está cada vez mais bela, :).

Jôka P. disse...

Ursinha !!!!
Vou seguir a querida LIA e gurdar esse desenho lindíssimo em um arquivinho SUPER-SPECIAL !!!
Não é por acaso que esse blog é Nota 10 do GLOBO !!!!
Eu daria 1000.
Bjs,
JÔKA P.
:D

Jôka P. disse...

Sou o homem branco 2.230 !!!
E hoje a índia bonitona tá láááá em baixo !!!
Sapequinha, ela !
:)
JÔKA P.

Angela Ursa disse...

Amiga Lia, muito obrigada por divulgar a matéria sobre a ocupação indígena em Aracruz! É um movimento pacífico de reivindicação dos direitos dessas tribos. Beijos florestais! :))

Saramar, que pena que eu só acessei a internet agora à tarde e não pude assistir o programa! Mas obrigada por me avisar! Beijos!

nanbiquara, também achei lindo esse desenho! Beijos da Ursa

Jôka, eu imaginei que você ia gostar do desenho! A arte indígena tem obras lindíssimas! Beijos!
PS: Então, a ursa do desenho foi passear lá embaixo enquanto eu não estava aqui?! (risos) Danadinha!

Saramar disse...

Ursa,boa noite.
Primeiro, quero dizer que seu blog tornou-se uma escola para mim. Não sabia nada de nada da vida, percebi isso.
Que coisas maravilhosas, reais, primordiais você nos ensina aqui.
Esse conceito de Ró é algo trascendente.

Segundo, hoje, depois do jornal das 23h, a Globo News irá transmitir a segunda parte do programa com o poeta.
Beijos
P.S. Sempre falo demais, vc já percebeu

Angela Ursa disse...

saramar, vou tentar assistir no site da Globo News porque aqui eu só tenho a DirecTV que não transmite este canal. Mas novamente muito obrigada por avisar do programa! :)) Beijos!!

Saramar disse...

Ursa, não me canso de admirar esse desenho e ler a explicação. Como uma estou começando a ler sobre semiologia, vivo procurando símbolos em tudo. E este desenho é rico de simbologias. Encantou-me a noção da importância dos animais. Veja como eles cercam toda a vida da aldeia

Angela Ursa disse...

Amiga saramar, você tem razão, esse desenho mostra as coisas mais importantes na vida dos índios: os animais, os rios, as plantas, seus alimentos e, no centro, a aldeia. Lindo mesmo! Beijos da Ursa

almariada disse...

Olá!

Hoje citei este post num comentário em:

http://almariada.blogspot.com/2009/05/filosofias.html

A propósito de filosofia indígena.

Muito obrigada!

Bem haja!