quarta-feira, 26 de abril de 2006


Foto: Ralf Schomode/Wikipedia

Todos os animais dormem?
(Maria Ramos - site Museu da Vida)

Se você pensar naquele soninho de todos os dias... A resposta é não. Sono como conhecemos só existe em mamíferos, aves e alguns vertebrados (animais que possuem coluna vertebral). E, mesmo entre estes animais, o sono varia muito, conforme a anatomia, a fisiologia, e a necessidade de adaptação do animal ao ambiente em que vive.
Mas é verdade também que esta definição de sono está sendo reavaliada. Até recentemente, o foco da maioria dos pesquisadores era o sono dos mamíferos (o homem é um mamífero). Por isso, a forma de dormir dos outros animais não era considerada sono propriamente. No entanto, estudos mais aprofundados do sono de répteis, anfíbios, peixes e animais invertebrados, como crustáceos e insetos, têm levantado uma questão para os pesquisadores: o que é realmente sono?
O sono, em geral, é definido como um estado natural de repouso físico e mental, em que ocorre um período de inconsciência total ou parcial. Porém, pesquisas recentes têm constatado que animais com sistema nervoso primitivo têm estágios semelhantes ao sono, embora o cérebro deles não produza o tipo de padrões de atividade cerebral que os cientistas costumam usar para definir o sono.
Ihhh!!! Está começando a ficar complicado saber se todos os animais dormem mesmo, ou não. Mas uma coisa podemos afirmar com toda certeza: os animais dormem das formas mais variadas possíveis. O sono dos mamíferos, por exemplo, tem em comum o movimento rápido dos olhos (REM, na sigla em inglês). Este movimento acontece quando estamos dormindo em sono profundo, e é neste estágio do sono que acontecem os sonhos.
Então, os cientistas acreditam que a maioria dos mamíferos pode sonhar assim como nós. Você já reparou um cachorro latindo ou repuxando a pata enquanto dorme? Pois os cientistas já. Para eles, isso pode ser um indício de que eles sonham. É parecido com as pessoas que falam quando estão sonhando. Mas provar isso vai ser meio complicado. Como é que eles vão perguntar para o cachorro ou para o gato se eles andaram sonhando, com um osso ou com um peixe, quem sabe?
Muitos animais, no entanto, não podem dormir em sono profundo como nós, porque, certamente, seriam presas fáceis para os predadores. Assim, eles possuem vários mecanismos para permanecerem vigilantes. A girafa, por exemplo, geralmente dorme em pé e, só em ocasiões muito especiais, quando se sente completamente segura, deita-se no chão para descansar.
Outros animais, como as aves e alguns mamíferos aquáticos (cetáceos, como baleias e golfinhos), conseguem dormir descansando o corpo, mas deixando seu cérebro em alerta. Pesquisas científicas indicam que eles têm o chamado descanso unilateral do cérebro, ou seja, enquanto um lado do cérebro dorme, o outro lado permanece atento. Difícil de imaginar? Talvez nem tanto. Os cientistas chegaram a esta conclusão observando o comportamento destes animais. E perceberam que eles podiam dormir, em seu ambiente natural, com um olho aberto e outro fechado!
Esse estado de semiconsciência é que evita que as aves relaxem totalmente a ponto de despencar da árvore durante o sono. É também responsável por não deixar golfinhos e baleias morrerem sufocados enquanto dormem, já que eles precisam estar ao menos parcialmente conscientes para subir à superfície e respirar.
Está vendo como o sono dos animais pode ser muito diferente do nosso? O tempo de sono diário dos animais também varia muito. Alguns bichos dormem pouquíssimo, como a girafa que dorme menos de 2 horas por dia, enquanto outros dormem muuuuuuito, como os morcegos, que dormem quase o dia inteiro.

Um comentário:

Diana disse...

Sempre achei interessante isso do sono nos animais...
CAvalos...ursos....
Diana....
Rsss....
Bjs....