sexta-feira, 7 de julho de 2006

Ilustração: Antônio Elielson Sousa da Rocha

A lenda do Tamba-tajá
(Fonte )
Na tribo Macuxi havia um índio forte e muito inteligente. Um dia ele se apaixonou por uma bela índia de sua aldeia. Casaram-se logo depois e viviam muito felizes, até que um dia a índia ficou gravemente doente e paralítica.
O índio Macuxi, para não se separar de sua amada, teceu uma tipóia e amarrou a índia à sua costa, levando-a para todos os lugares em que andava. Certo dia, porém, o índio sentiu que sua carga estava mais pesada que o normal e, qual não foi sua tristeza, quando desamarrou a tipóia e constatou que a sua esposa tão querida estava morta.
O índio foi à floresta e cavou um buraco à beira de um igarapé.
Enterrou-se junto com a índia, pois para ele não havia mais razão para continuar vivendo.
Algumas luas se passaram. Chegou a lua cheia e naquele mesmo local começou a brotar na terra uma graciosa planta, espécie totalmente diferente e desconhecida de todos os índios Macuxis. Era a TAMBA-TAJÁ, planta de folhas triangulares, de cor verde escura, trazendo em seu verso uma outra folha de tamanho reduzido, cujo formato se assemelha ao órgão genital feminino.
A união das duas folhas simboliza o grande amor existente entre o casal da tribo Macuxi.
O caboclo da Amazônia costuma cultivar esta curiosa planta, atribuindo a ela poderes místicos.
Se, por exemplo, em uma determinada casa a planta crescer viçosa com folhas exuberantes, trazendo no seu verso a folha menor, é sinal que existe muito amor naquela casa. Mas se nas folhas grandes não existirem as pequeninas, não há amor naquele lar. Também se a planta apresenta mais de uma folhinha em seu verso, acredita-se então que existe infidelidade entre o casal.
De qualquer modo, vale a pena cultivar em casa um pezinho de TAMBA-TAJÁ.

5 comentários:

Palpiteira disse...

Plantinha dedo-duro. :p
Beijo

Lia Noronha disse...

Ursa: que lenda bonita...como td na Natureza!
Um feliz fim de semana pra vc minha boa amiga.
Beijo sbem carinhosos.

luciane disse...

Que legal essa história! Pena que não deu pra ver a folha, Ursa.
Beijo pra ti e obrigadíssima pela dica do email.

Matilda Penna disse...

E eu já tive um caqueiro com um pé de tamba-tajá, dá uma folhagem linda e gostosa de se ver.
Deu saudades do norte agora...
Beijos, :).

Angela Ursa disse...

Palpiteira, essa plantinha é danada mesmo! :)) Beijos da Ursa

Lia, para você também! Beijos!

Luciane, não encontrei fotos da folha na internet. Beijos!

Nanbiquara, então você já teve um tamba-tajá! Que ótimo! Beijos da Ursa :))