terça-feira, 15 de julho de 2008

Fonte da imagem (blog do Mesquita)

Desmatamento na Amazônia atingiu 1.096 km² em maio
(Fonte:
G1)

Nesse período, 46% da Amazônia Legal esteve coberta por nuvens. Em abril, foram detectados 1.123 km² desmatados com 53% de cobertura de nuvens.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou nesta terça-feira (15) os dados do sistema Deter, sigla de Detecção do Desmatamento em Tempo Real, sobre o desmatamento da Amazônia em maio. Foram 1.096 km² da floresta mapeados como corte raso ou degradação progressiva durante o mês, período em que 46% da Amazônia Legal esteve coberta por nuvens. Esta área é semelhante à verificada em abril, quando foram detectados 1.123 km² desmatados com 53% de cobertura de nuvens. Do total verificado pelo Deter em maio, 646 km² correspondem a Mato Grosso , número 19% menor ao verificado em abril, que mostrou 794 km². Também foram identificados 262 km² no Pará , ante 1,3 km² no mês anterior. O aumento no Pará se explica pela área coberta por nuvens - enquanto em abril apenas 11% do Pará pôde ser visto pelos satélites, em maio a observação aumentou para 41% da área do estado.

________________________
Leia também: Devastação da Amazônia aumenta em áreas de preservação ambiental
Segundo pesquisadores, em maio, 19% do desmatamento ocorreu em locais de proteção. Levantamento da Ong Imazon aponta que Pará foi o estado que mais desmatou.
- Operação fecha carvoarias clandestinas no Pará
Mais de 500 fornos estavam funcionando sem licença ambiental em Tomé-Açu.Carvoeiros também são acusados de manter trabalhadores em condições de escravidão.
(por Fernanda Odilla Lucas Ferraz, da Folha de S.Paulo, em Brasília)
Corretores brasileiros e estrangeiros anunciam na internet terras na Amazônia a preços milionários. Por US$ 60 o hectare, o italiano Giovanni Caporaso oferece terras em Lábrea (AM), onde há anos grileiros e madeireiros ignoram as leis. De Miami, a corretora brasileira Denise French vende área preservada com praia paradisíaca às margens do rio Negro e tribos indígenas dos séculos 17 e 18 por US$ 99 mil.

6 comentários:

Lia Noronha disse...

Ângela: pode verificar se aparece corretamente o texto no meu Cotidiano?
Obrigada e beijos bem carinhosos pr ati.

BANDEIRAS disse...

Querida amiga,

Vamos devorando os números, eles vão devorando as árvores...
Ladrãos inteligentes, vão levando todos de barriga, até não sobrar mais uma árvore.
bjs.

Angela Ursa disse...

Bandeiras, o pior é que eles fazem a contagem dos kms desmatados mas não impedem esse desmatamento. Beijos!

mundo azul disse...

...que tristeza! Nada, nem ninguém se incomoda...Ou melhor, os que se incomodam, são os que menos podem fazer!

Beijos de luz...

Janaina Staciarini disse...

Triste.
Tá acabando. E ninguém liga. Pelo menos quem poderia fazer algo para mudar, não faz... só finge que faz. Como são belos os discursos.

Angela Ursa disse...

Mundo Azul, ontem mesmo vi na TV o Ministro do Meio Ambiente falando. Mas, na prática, cadê o controle desse desmatamento?!! Beijos

Janaina, nessa época de eleições, as falsas promessas políticas aumentam. É uma grande farsa, um teatro! Beijos da Ursa