domingo, 13 de julho de 2008

A árvore de pedidos feita de ramos de bambus (sassa-dake)
Ikebanas na Festa Tanabata

A LENDA
"... era uma vez , uma linda princesa de nome Orihime e um belo jovem a quem muito amava, de nome Kengyu, como eram conhecidos pelos japoneses. O jovem casal não faziam outra coisa, a não ser dedicarem todo o seu tempo a aquele amor, às paixões, e tão completamente, que se esqueciam por completo das obrigações mais rotineiras. Por essa razão, os dois jovens foram transformados em estrelas e separados pela Via-Láctea. Contudo, permite-se aos amantes, que se encontrem apenas uma vez ao ano, no mês de julho, com a ajuda dos pássaros. Em retribuição ao carinho dos terrenos, Veja e Altair atendem os pedidos que chegam até eles, pela fumaça dos pedidos queimados, na manhã seguinte após as comemorações, pedidos esses que se evolatizam,como tules ou véus miraculosos, levantados do chão e guiados pelos pássaros até às alturas. Somando-se ainda as dádivas das boas colheitas, representadas pelo verde e pelo pipocar das cores, na alegria da compensação do esforço no cultivo da terra."

No Japão - Os chineses criaram a história; mas entre os japoneses, a festa foi introduzida, há 1.300 anos com o nome de TANABATA MATSURI. Sendai, capital da província de Myiagui, é a cidade onde se realizam essas festividades; e onde se manifesta como uma das mais belas e maiores significações do folclore oriental. Massamune Date, governante da região, incentivava o povo a participar delas, no sentido de aprimorar o seu conhecimento técnico e artístico, numa contribuição para o seu crescimento interior.
Costume: No Dia do Festival TANABATA, os "tanzaku" (papeletas) são amarrados nos "sassa-dake" (ramos de bambu) e colocados junto aos enfeites típicos. Nessas papeletas, as pessoas escrevem seus pedidos, seus sonhos, suas esperanças, que serão levados até às estrelas pelos pássaros, os ajudadores alados, belos, graciosos e solidários, para que sejam atendidos. Imagens e seus significados, doando e iluminando espaços a serem viajados...

8 comentários:

BANDEIRAS disse...

Meninaaaaaaaa!!!!!!

Eita paixão gostosa danada, que não havia mais tempo para nada...
Amar, amar e amar...
Querer o que mais?
Mas malvadeza separar em estrelas e liberar uma vez por ano!
Meu Deus! Que castigo...
bjs

Angela Ursa disse...

Bandeiras, também acho que eles não mereciam esse castigo terrível. Beijos!

Jôka P. disse...

Que delícia, Dona Ursa !
Você arrasou nas fotos da festa oriental !
Saionara e... arigatô !

Angela Ursa disse...

Jôka, essa foto da árvore de pedidos não foi tirada por mim, só a das ikebanas é daqui. Beijos e carinho da Ursa :))

Eugênia Franco disse...

Angela,
você sabe que amo todas essas tradições e histórias do oriente. Por isso amei seu post.
Já puz meus desejos em alguns matsuris da terra do sol nascente.
Beijos!

janaina de almeida disse...

Ângela, na exposução NIPPON que teve aqui no CCBB no Rio vi uma parte só com ikebena, é lçindo, bacanérrimo.Também tinha a árvore de pedidos(que não poderia faltar).
Sobre o meu post:coloquei a imagem dos pandas roqueiros porque eu sabia que você iria adorar.
Um abraço, tuod de bom e beijos floridos.

Márcia(clarinha) disse...

Que lindas!!!
Dá vontade de ter uma em casa...

belos dias minha querida amiga
beijos

Angela Ursa disse...

Gená, eu também acho linda a cultura japonesa. Que os desejos da árvore se tornem realidade! :))
Beijos da Ursa

Janaína, obrigada por lembrar da Ursa postando a foto dos pandas roqueiros :)) Beijos floridos!

Márcia Clarinha, as ikebanas são muito lindas sim, umas obras de arte! Beijos da Ursa :))