domingo, 25 de abril de 2010


Lenda da criação do mar
(Fonte: blog Vida de Índio)

Em remotas eras existiu um poderoso chefe chamado Yaia cujo
filho falecera. O desventurado pai resolveu, então, dar-lhe uma
sepultura diferente das em uso. Mandou vir uma gigantesca abóbora
(jerimu), e nela imolou o seu filho estremecido, cercando-o de todos
os rituais e usos do costume. A noite caiu como um véu fúnebre.
No dia seguinte, o saudoso pai foi visitar o túmulo do filho. Ficou assombrado
com o que viu. Da sepultura do ente amado, um volumoso caudal brotara
e nas águas borbulhantes nadavam enormes peixes. As águas com violência
se alastravam, inundando a terra. Os homens para se salvarem foram
obrigados a subir nas árvores. Foi assim que o mar nasceu.
(Lenda indígena)

3 comentários:

Tertúlias... disse...

Que coisa mais bonita... e de quanta poesia (que nao deve ter querido ser poesia). Obrigado Ursita! Voce me fez passear bem longe daqui da Europa Central. Onde minhas penas verde-amarelas ficam as vezes cinzentas por causa da falta que sinto (também) do mar... e da beira do qual onde nasci e me criei...

Angela Ursa disse...

Querido Ricardo, fico feliz de saber que essa lenda te deixou mais próximo daqui, do mar. Beijos carinhosos da Ursa! :))

Lia Noronha disse...

Ursa: que história encantadora...amei...Bjus d eboa terça pr ati