domingo, 27 de maio de 2007

Fonte da imagem e mais informações sobre o livro AQUI

Emaranhados de vida e de morte

(Trechos de matéria do site BRA )

Cipó é uma palavra indígena tupi-guarani, cuja pronúncia original era iça-pó ou, literalmente, a mão do galho. Liana é uma designação internacional, usada tanto entre os botânicos de língua latina como os anglo-saxões. Vem do francês antigo lier, por sua vez derivado do latim ligare (ligar), numa alusão à conexão feita por esse tipo de planta entre o solo e a copa. Segundo o Dicionário dos Símbolos de Jean Chevalier e Alain Gheerbrant, entre os tailandeses, a liana é a ligação primitiva entre o Céu e a Terra, cujos frutos deram origem às diversas raças humanas. No Induísmo, a relação entre a liana e a árvore na qual se enrola é um símbolo de amor e evoca a espiral da vida, a eterna evolução das forças naturais.

VENENOS E REMÉDIOS
Entre os venenos de mais amplo uso entre indígenas de diversas etnias e caboclos amazônicos estão os diversos cipós chamados de timbó (gêneros Paullinia, Serjania e Tephrosia). Batido na superfície da água, em igarapés, nascentes e lagos, ele dissemina um veneno que atordoa os peixes e os faz subir, facilitando a pesca. O veneno não afeta a carne dos peixes, mas causa fortes diarréias, se a água for ingerida.
Diversas lianas amazônicas possuem uma substância tóxica conhecida como curarina, caso do cipó-amargoso (Abuta candicans) e do cipó-cururu (Echites cururu). A curarina é um dos ingredientes do curare, veneno utilizado na ponta das flechas para torná-las mais mortais.
Ainda são considerados tóxicos o cipó-d’alho (Adenocalymna alliaceum), abortivo; o cipó-de-fogo (Davilla latifolia) e o cumanan (Euphorbia phosphorea), ambos urticantes.
De uso espiritual, o cipó caapi (Banisteriopsis caapi) também é famoso, pois entra na infusão alucinógena preparada por adeptos da ayahuasca. Palavra da língua quéchua, de indígenas da Amazônia peruana e colombiana, ayahuasca quer dizer ‘corda da alma’ ou ‘dos espíritos’ (aya = alma, espírito, waska = liana, corda). No chá são adicionadas folhas de um arbusto (Psychotria viridis) e pode-se ou não acrescentar folhas de outros cipós, como o chagro panga (Diplopterys cabrerana).
Entre as principais lianas de uso medicinal tradicional, inclusive com fitoterápicos disponíveis nas farmácias, figuram o cipó-azougue (Apodathera smila cifolia), anti-inflamatório e depurativo do sangue; o cipó-cabeludo (Mikania hirsutissima) contra diarréias crônicas e reumatismo; o cipó-caboclo (Davila rugosa), considerado estimulante, depurativo e afrodisíaco; o cipó-cravo (Tynnanthus fasciculatus), tido como tônico estomacal; o cipó-cruz (Chiococca racemosa), diurético e purgativo; o cipó-de-São-João (Pyrostegia venusta) para diarréias e o cipó-suma (Anchietea salutaris) para tratar eczemas e inflamações de pele.

13 comentários:

Lia Noronha & Silvio Spersivo disse...

Ursa: os poderes da natureza são interminávies!!!
Beijo de boa noite de Domingo pra vc minha querida.

Cadinho RoCo disse...

Por esta variedade de cipós dá pra sentir o que há de flora por este Brasil afora.
Cadinho RoCo

Angela Ursa disse...

Lia, é verdade. Toda hora surge uma nova descoberta. Que bom! Beijos da Ursa :))

Cadinho roco, tem tantas coisas na natureza que nós desconhecemos. Abraços floridos! :))

MentesSueltas disse...

Quería dejar un fuerte abrazo, que dure toda la semana...

MentesSueltas, Buenos Aires.

Janaina de Almeida disse...

Lamntável que não damos o devido valor à natureza.
Temos tuod e não temos nada ao memso tempo.
Beijos floridos.

Márcia(clarinha) disse...

Que o respeito pela natureza ainda faça parte dos nossos sentimentos.
Semana de paz e luz amiga Angela
beijosss

luma disse...

A minha avó fazia bochechos quando tinha afta com cipó!! Não sabemos o uso de muita coisa!
Angela, super legal isso, adorei essa postagem!
Boa semana! Beijus

Janaina Staciarini disse...

Nossa, eu achava que cipó era só cipó. Legal saber isso tudo.
Beijos, Angela!

Angela Ursa disse...

mentessueltas, obrigada! Abraços floridos para você :))

Janaína de Almeida, a gente desconhece as propriedades medicinais de tantas plantas! Beijos :))

Márcia Clarinha, uma ótima semana para você também. Beijos!

Luma, então, sua avó era muito sábia em termos de plantas medicinais. Beijos!

Janaína, eu também não sabia nada sobre cipós até ler esta matéria :)) Beijos da Ursa

MentesSueltas disse...

Gracias por tu visita, es un honor recibirte en mi mundo...

Desde el frío intenso de estos días de Buenos Aires, dejo un cálido abrazo.
MentesSueltas

luma disse...

Minha avó era quase bruxa! (rs*) Beijus

Maria Clarinda disse...

Maravilha,mais uma lição. Adorei aprender sobre os cipós.
Jinhos.

Angela Ursa disse...

MentesSueltas, beijos floridos da Ursa para você em Buenos Aires! :))

Luma, que interessante! Então, você deve ter muitas histórias interessantes da sua avó para contar :)) Beijos!

Maria Clarinda, beijos da Ursa para você!!